0,00€
A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z
 
 

De ascendência grega, nasceu em Lisboa em 1931.

Frequentou o curso de arquitectura, que abandonou para se dedicar à pintura, actividade que manteve regularmente até ao presente.

Começou por expor em 1948, nas Exposições Gerais de Artes Plásticas e, desde então, realizou diversas exposições individuais e participou em diversas colectivas, em Portugal e no estrangeiro.

Além da pintura a óleo, como actividade dominante, dedicou-se à litografia, serigrafia e ilustração de livros. Entre outras obras, ilustrou Quando os Lobos Uivam, de Aquilino Ribeiro (Livraria Bertrand, 1958) e Andamento Holandês, de Vitorino Nemésio (Imprensa Nacional, 1983). Executou litografias para o Congresso de Psicanálise de Línguas Românicas (1968) e para o Cinquentenário do Banco Português do Atlântico (1969). Executou serigrafias para Kompass (1973).

É autor de um dos painéis do Café “A Brasileira do Chiado” (1971) e participou na execução do painel comemorativo do 10 de Junho de 1974.

Em 1963, obteve a Bolsa Malhoa da Sociedade Nacional de Belas Artes.

Em 1976-77, foi-lhe concedido um subsídio para investigação pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Em 1985, o Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian mostrou uma exposição antológica da sua pintura, completada com uma retrospectiva da obra gráfica e guaches na Sociedade Nacional de Belas Artes.

Em 1990, foi-lhe atribuído o prémio da crítica A.I.C.A – S.E.C.

Em 1993, apresentou no Palácio Galveias (C.M.L.) uma antologia de desenhos realizados entre 1985 e 1993.

Em 1996, o Museu do Chiado realizou uma retrospectiva de retratos (1955-1974).

Em 2000, o Museu de Arte Moderna da Fundação de Serralves apresentou a exposição antológica Prospectiva 1966-2000.

Em 2005, foi-lhe atribuído o Grande Prémio Amadeo de Souza-Cardoso e realizou um painel em cerâmica para o Metropolitano de Lisboa.

Em 2006, a Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva apresentou a série de pinturas Quartos Imaginários, relativa a quartos de dormir e a ateliers de diversos pintores e poetas e foi-lhe atribuído o Prémio de Arte Casino da Póvoa.

Em 2007, foi realizado para a televisão um filme documental sobre o conjunto da sua obra.

Em 2009, realizou no Centro Cultural de Cascais a exposição Desenho a Preto e Branco e a Cores, abrangendo a obra gráfica entre 1958 e 2009. Realizou também a pintura «Paisagem – Bandeira Portuguesa», alusiva à Bandeira Nacional e integrada nas Comemorações do Centenário da República.

Em 2012, O Museu Coleção Berardo apresentou a exposição antológica Presente e Passado, 2012-1950.

Em 2013, foi-lhe atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores o Prémio de Artes Visuais.

Em 2014, apresentou na Casa Fernando Pessoa a série de guaches Lago de Cobre e a série de desenhos Estudos de Intenção Transcendente. Ilustrou a revista Colóquio Letras dedicada a Almada Negreiros.

Em 2017, apresentou na Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva a série desenvolvida a partir de 2014, Paisagens Ocultas - Apologia da Pintura Pura.

Tem publicado textos de intervenção crítica em diversos jornais e revistas.

Vive e trabalha em Lisboa.

 

 

 

A Portuguese artist of Greek descent, was born in Lisbon in 1931.

He abandoned his architecture studies to work in painting, which has since been his life’s pursuit.

The first public presentation of his work took place in the 1948 General Exhibition of Visual Arts; since then, he has presented several solo exhibitions and taken part in various group shows, in Portugal and abroad.

Most of his work focuses on oil painting, but he has also produced lithographs, silkscreen prints and book illustrations. The latter include editions of Aquilino Ribeiro’s Quando os Lobos Uivam (Livraria Bertrand, 1958) and Vitorino Nemésio’s Andamento Holandês (Imprensa Nacional, 1983). He also created lithographs for the Congress of Romance Language Psychoanalysts (1968) and for the 50th Anniversary of Banco Português do Atlântico (1969), as well as a number of silkscreen prints for the Kompass gallery (1973).

He painted one of the paintings that decorate the “A Brasileira do Chiado” Café (1971), and was among the artists who collaborated on the creation of a panel commemorating the 10th June (Portugal Day) 1974.

In 1963, he received a Malhoa Grant from Sociedade Nacional de Belas Artes.

Between 1976 and 1977, he held a research grant from the Calouste Gulbenkian Foundation.

In 1985, the Calouste Gulbenkian Foundation’s Modern Art Centre held an anthological of his paintings, complemented by a retrospective of his graphic work and gouache pieces at Sociedade Nacional de Belas Artes.

In 1990, he was awarded the A.I.C.A – S.E.C. critics’ prize.

In 1993, Palácio Galveias (a Lisbon City Council venue) hosted a selection of drawings created between 1985 and 1993.

In 1996, Museu do Chiado presented a retrospective exhibition of his portraits (1955-1974).

In 2000, the Serralves Foundation’s Modern Art Museum presented Prospectiva 1966-2000, an anthological exhibition.

In 2005, he was awarded the Amadeo de Souza-Cardoso Grand Prize and created a tile panel for the Lisbon Metro.

In 2006, the Arpad Szenes-Vieira da Silva Foundation exhibited Quartos Imaginários, a series of paintings inspired by the bedrooms and studios of several painters and poets, and he was awarded the Casino da Póvoa Art Prize.

In 2007, a TV documentary on the whole of his work was produced.

In 2009, the Cascais Cultural Centre presented Desenho a Preto e Branco e a Cores, a retrospective of his graphic work between 1958 and 2009. In the same year, he created “Paisagem – Bandeira Portuguesa”, a painting inspired by the Portuguese Flag, for the Centenary Celebration of the Republic.

In 2012, the Berardo Collection Museum hosted Presente e Passado, 2012-1950, an anthological exhibition.

In 2013, he was awarded the Portuguese Society of Authors’ Visual Arts Prize.

In 2014, the Fernando Pessoa House Museum exhibited Lago de Cobre, a gouache series, and Estudos de Intenção Transcendente, a drawing series. In the same year, he illustrated the Almada Negreiros issue of Colóquio Letras magazine.

In 2017, the Arpad Szenes-Vieira da Silva Foundation displayed Paisagens Ocultas - Apologia da Pintura Pura, a series that had been in development since 2014.

He has also published critical intervention texts in various newspapers and magazines.

He lives and works in Lisbon.

Livros relacionados
 
 
Livros relacionados
 
Livros relacionados
 
 
 
Livros relacionados
 

Nasceu em Lisboa, em 1974.

É escritor e guionista para cinema, dramaturgo, autor de programas radiofónicos e televisivos. É colaborador permanente da revista Ler, onde assina o espaço Provedor do Leitor.

Principais obras publicadas: Vou Emigrar para o meu País (Escrit’orio Editora, 2014), Às vezes é um insecto que faz disparar o alarme (Companhia das Ilhas, 2012), Trabalhos Paixões de Fernando Assis Pacheco (biografia, Tinta da China, 2012), Melancómico – O Livro (aforismos, Escritório, 2011), Melancómico – Aforismos de Pastelaria (aforismos, Guerra e Paz, 2007), O Inferno do Condomínio (crónica/ficção, Gradiva, 2006), Os Dias Não Estão para Isso (poesia, Livramento, 2006), Problemas de Agenda e Trabalhador Independente (teatro, in Urgências, Livros Cotovia, 2006), Desejo Casar (colectivo, crónicas, Verso da Kapa, 2006), Dez Regressos (ficção, Salamandra, 2004). Em 2016, pela Quetzal, lançou o seu primeiro romance: Céu Nublado com Boas Abertas, obra escrita a partir de um livro do avô e da relação profunda com os Açores.

Livros relacionados
 
Livros relacionados
 
 
 
Livros relacionados
 
 
 
RECEBA AS NOVIDADES!
SUBSCREVA A NEWSLETTER E ESTEJA SEMPRE A PAR DE NOVIDADES E PROMOÇÕES
REDES SOCIAIS
© 2014. Sistema Solar. Todos os Direitos são reservados - Política de Privacidade
design bin?rio